CBM eterniza o número 115 em homenagem a Carlos Campano

20/09/2022

Numeral utilizado pelo pentacampeão ao longo de sua carreira ficará registrado para sempre na Confederação Brasileira de Motociclismo

 

Carlos Campano se despede das competições brasileiras e CBM eterniza o número 115 - Foto: Rodrigo Júnior

Neste domingo (18/9), durante a Super Final do Brasileiro de Motocross 2022, a Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) eternizou o número 115 utilizado por Carlos Campano durante sua carreira, uma das mais vitoriosas e importantes na história cinquentenária do motocross no país. A homenagem emocionou o piloto da Yamaha Monster Energy Geração, que fez a sua despedida das competições brasileiras neste mesmo dia.

Carlos Campano mudou a história do Motocross Brasileiro desde que aqui chegou, em 2012. Com 37 anos de idade completados no último dia 15 de setembro, sendo 30 deles dedicados ao motocross, o piloto da equipe Yamaha Monster Energy Geração decidiu se aposentar das competições no Brasil. E nada mais justo que receber esta homenagem da entidade máxima do motociclismo nacional.

Presidente da Confederação Brasileira de Motociclismo, Firmo Henriques Alves relembrou a importância do piloto no país. “A vinda do Campano para o Brasil cria um marco histórico, uma linha divisória entre o antes e o depois para o motocross brasileiro. Ele proporcionou a todos os pilotos brasileiros de motocross que aprendessem uma nova técnica de pilotagem. Isso elevou consideravelmente o nível técnico brasileiro e hoje, o nosso esporte, o Campeonato Brasileiro de Motocross, tem um outro nível técnico. Muito desse nível devemos ao Campano. Piloto que encerra sua carreira com grandes títulos conquistados no Brasil e deixa um legado enorme para o nosso esporte.”

Segundo o dirigente, eternizar o número 115 foi uma maneira que a CBM encontrou para reverenciar Campano e demonstrar a importância do piloto para o país e para o esporte. “Como homenagem a todo este feito, a todo este trabalho, a todo este legado deixado pelo piloto Carlos Campano, a CBM eterniza o numeral 115, deixando esta grande homenagem para lembrança de todos de quem foi Carlos Campano para o Brasil, para o esporte e para o Campeonato Brasileiro de Motocross.”

Campano veio ao Brasil em 2012, contratado pela equipe da Yamaha para iniciar um projeto vitorioso, que já rendeu 26 títulos desde então. Só no Brasileiro de Motocross, Campano foi campeão cinco vezes (2012, 2014, 2015, 2017, 2018).

Helio Ninomiya, Diretor Executivo de Marketing, Planejamento e Treinamento da Yamaha do Brasil, ressaltou a importância da homenagem e reforçou o agradecimento ao piloto. “Ficamos felizes com esta justa homenagem. O Campano fez história no Brasileiro de Motocross e merece ser eternizado. Este tipo de atitude valoriza o atleta, enobrece o esporte, confirma uma trajetória de sucesso. Agradecemos à CBM pela eternização do 115 e mais uma vez parabenizamos nosso piloto Carlos Campano por sua história de conquistas e, acima de tudo, seu caráter, sua conduta dentro e fora das pistas”, salientou o executivo.

Emocionado, o piloto comentou sobre o reconhecimento da CBM à sua história no motocross brasileiro. “Fiquei surpreso e muito feliz com esta homenagem. Só tinha visto isso com Valentino Rossi, Pelé, esses caras assim. Saber que meu 115 será eterno no Brasil é uma honra. Só tenho a agradecer! Muito obrigado, Brasil!”, comemorou.

A Yamaha Monster Energy Geração tem patrocínio da Monster Energy, Grupo Geração, Júpiter Baterias, IMS Race Wear, ASW Racing, Yamalube, Yamaha Consórcio, Durag, MotoStyle Graphics, Vedamotors, DID e CMB.

  

Lista de títulos de Carlos Campano:

- 5X Campeão Brasileiro de Motocross (2012, 2014, 2015, 2017, 2018)

- 5X Vice-campeão Brasileiro de Motocross (2013, 2016, 2019, 2020, 2022)

- Campeão da Copa Brasil de Motocross (2015)

- Campeão Arena Cross Brasil (2014)

- Campeão da Superliga Brasil de Motocross (2012)

- Campeão Mundial MX3 (2010)

- 3X Campeão Espanhol de Motocross (2006, 2009, 2021)

Pentacampeão se despede das comeptições brasileiras. foto: Rodrigo Júnior

Voltar